Subestação Piratininga II é inaugurada nesta segunda-feira, 23 de janeiro

Subestação Piratininga II é inaugurada nesta segunda-feira, 23 de janeiro

 

 Obra é apontada como prioridade para garantir o fornecimento de energia elétrica

durante a Copa do Mundo de 2014

 

            São Paulo, 23 de janeiro de 2012 - O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, o Secretário de Energia do Estado, José Aníbal, o CEO da ISA, Luiz Fernando Alarcón, e executivos da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP), controladora da Interligação Elétrica Pinheiros S.A., inauguram hoje a subestação Piratininga II. A obra recebeu investimento total R$ 130 milhões para melhoria da confiabilidade do sistema que abastece importantes cargas na cidade de São Paulo.

 

            Em 28 de dezembro de 2011, foram realizados todos os testes e procedimentos para a entrada em operação comercial da subestação, atendendo aos procedimentos de rede do Operador Nacional do Sistema - ONS. Desde fevereiro de 2011, com a obtenção dos alvarás de construção, a CTEEP, por meio da subsidiária Pinheiros, empenhou-se para a redução do cronograma da obra, previsto para 12 meses e executado em 10 meses. A antecipação só foi possível graças à capacidade de investimento, de planejamento e de gestão da companhia, representados pela compra antecipada de equipamentos, aumento do quadro de contratados na construção e na gestão de obras.

 

            A nova obra tem o mesmo porte da subestação Bandeirantes (1200 MVA), importante na zona Sul da cidade de São Paulo (SP). A entrada em operação soluciona estruturalmente o abastecimento nessa região, pois permite o remanejamento de cargas quando necessário. Além disso, a subestação Piratininga II também cria condições para o atendimento ao crescimento da demanda da região e é apontada como prioridade para garantir o fornecimento de energia elétrica durante a Copa do Mundo de 2014, definida pelo Grupo de Trabalho Copa do Mundo (GT Copa).

 

            “A finalização desta obra dentro de um prazo recorde reafirma o compromisso da CTEEP com a sociedade, buscando garantir alto nível de confiabilidade em seu sistema de transmissão”, afirma César Ramírez, presidente da CTEEP. Só em 2011, a companhia investiu R$ 770 milhões em reforços e melhorias e R$ 100 milhões em ações de manutenção preventivas em suas instalações. Ainda no ano passado, a CTEEP, por intermédio de suas subsidiárias, colocou em operação quatro novas subestações, adicionando 2400 MVA ao estado de São Paulo e, no primeiro trimestre de 2012, três novas subestações serão energizadas, totalizando 2000 MVA. As sete novas subestações somam R$ 546 milhões de investimentos e o acréscimo de 4400 MVA de capacidade de transformação representa o dobro do consumo da cidade de Campinas e região.

 

 

Ficha técnica SE PIRATININGA II 345/88 kV

 

CAPACIDADE NOMINAL: 1200 MVA

 

CARGAS ATENDIDAS:

LT 345 KV Bandeirantes C3 e C4, com cargas em 150 MVA

LT 345 KV Bandeirantes C1 e C2, com cargas em 200 MVA

LT 230 KV HBO C1 e C2, com cargas em 160 MVA

Total de consumo inicial estimado da SE Piratininga II = 660 MVA 

 

ÁREA FÍSICA: 78.000 m2

 

NÚMERO DE EMPREGOS DIRETOS NA CONSTRUÇÃO: 900

 

REGIÃO BENEFICIADA: região sul da cidade de São Paulo, próxima a Interlagos, tem como fonte o sistema de 345 kV. Sua influência se estende desde o Morumbi até próximo à região central.

 

NÚMERO DE UNIDADES CONSUMIDORAS BENEFICIADAS: 262 mil clientes, equivalente a 2,5 milhões de consumidores

 

OBJETIVO: Aliviar a carga da subestação Bandeirantes e flexibilizar o remanejamento de carga para outras subestações, o que permite maior confiabilidade de abastecimento, além de garantir condições para atender o crescimento de consumo em sua área de influência.

 

INVESTIMENTO TOTAL: R$ 130 milhões

 

CTEEP – Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista

 

A CTEEP tem 62,4% do seu capital brasileiro, sendo 35,42% Eletrobras e 26,98% demais acionistas, e é controlada pela ISA, que detém 37,6% do capital. A companhia opera uma complexa rede de transmissão, por onde trafegam 30% da energia produzida no Brasil e 60% da eletricidade consumida no Sudeste do País. Seu sistema elétrico é composto por 12.993 km de linhas, 18.794 km de circuitos de transmissão e 105 subestações com capacidade de transformação de 44.431 MVA. Com uma extensa malha de linhas de transmissão e subestações em todo o estado de São Paulo, atende concessionárias de distribuição, consumidores de grande porte e ao exigente mercado brasileiro. Com as conquistas de novas concessões nos últimos leilões de transmissão, a CTEEP hoje está presente em doze estados brasileiros. Seu lucro líquido em 2010 foi de R$ 812,2 milhões.

 

ISA

Atua em sete países nos setores elétricos, de telecomunicações e rodovias por meio de 29 empresas. Maior transmissor de energia da América Latina, o grupo possui 38.989 quilômetros de circuito de alta tensão e mantém atividades de transporte e serviços associados, como a operação e administração dos mercados de energia. São 12.029 km de fibra ótica e 2.158 km de rodovias na Colômbia e no Chile. A ISA é formada pelas seguintes empresas no setor de eletricidade: ISA, Transelca, ISA Peru, Red de Energia del Peru, Consorcio TransMantaro, ISA Bolívia, XM – Compañia de Expertos em Mercados e CTEEP. Em telecomunicações, atua na Colômbia e Peru com a empresa Internexa, e em rodovias com a Intervial.

 

Informações para Imprensa

 

CDI Comunicação Corporativa – www.cdicom.com.br - (55 11) 3817-7900

 

Luciano Fonseca – luciano@cdicom.com.br – (55 11) 3817-7995

 

Mariangela Morenghi - mariangela@cdicom.com.br - (55 11) 3817-7946

Voltar